Planejamento de materiais MRP | Saiba como calcular a quantidade dos seus recursos

A qualidade observada nas entregas do processo de produção que envolve matérias-primas e componentes está diretamente relacionada com o planejamento de materiais MRP. O lançamento de um novo produto, por exemplo, exige plano de ação detalhado. Uma espécie de calendário de implementações, que inclui desde etapas do projeto e especialidades de mão-de-obra até prazos de entrega e questões logísticas.

Foi aí que surgiu a necessidade de uma gestão mais completa durante o planejamento de materiais MRP. A sigla, em inglês, resume o termo Material Resource Planning. Em outras palavras, o gerenciamento de recursos materiais.

O sistema especializado combina dados de várias frentes para equilibrar níveis de estoque de matéria-prima e componentes. Em termos gerais, o MRP:

  • Calcula o volume de materiais para demandas específicas;
  • Relaciona as datas de compra, entrega e produção;
  • Verifica quais produtos intermediários podem ser necessários;
  • Prevê a capacidade de máquinas, colaboradores e recursos disponíveis.

Em outras palavras, um gestor inteligente faz com que cada item esteja disponível na hora certa, para a etapa correspondente, na localização exata e pronto para uso, contribuindo para o cumprimento de prazos e aumento da produtividade dos profissionais envolvidos.

Sem dúvidas, esta é uma ferramenta imprescindível para organizações que desejam evitar surpresas desagradáveis no momento da produção, como falta ou desperdício de materiais, gastos desnecessários, atrasos nas entregas e descontentamento dos clientes.

Os benefícios do planejamento de materiais MRP

Não é preciso pensar muito para perceber que as vantagens oferecidas quando a empresa conta com um planejamento de materiais MRP são grandes. Os sistemas beneficiam não apenas as organizações, como também os funcionários e clientes.

Entre outros pontos, dizemos que a automatização do processo torna o planejamento de materiais MRP muito mais rápido, seguro e assertivo. Inúmeros dados são combinados e analisados em tempo real, mesmo em se tratando de estruturas complexas.

A redução do tempo investido para tarefas relacionadas é significativa e perceptível logo após a implantação. Com este recurso assumindo as funções operacionais, colaboradores podem se dedicar a atividades mais estratégicas para a operação.

Além disso, quando a análise de dados é feita por um software MRP, os índices de falha humana diminuem consideravelmente, podendo chegar a zero. Os erros só acontecem se a alimentação de informações de cadastro por parte do usuário apresentar problemas.

O planejamento de materiais MRP também considera lotes mínimos, máximos e múltiplos em seus cálculos, combinando a demanda de um período com as políticas da empresa. Ou seja, há uma integração da produção com o setor administrativo, com todas as informações essenciais reunidas em um banco de dados único.

É claro que implementar o MRP no processo logístico exige seu próprio planejamento. Para quem está considerando adotar a solução para uma gestão mais eficiente de materiais, aqui vão algumas dicas:

  • Crie uma lista de materiais de cada produto produzido pela empresa;
  • Defina políticas de lote, estabelecendo quantidades mínimas e máximas;
  • Determine o estoque de segurança para a produção de cada item;
  • Saiba quais são os lead times de compra e produção;
  • Desenvolva um inventário detalhado e mantenha-o sempre atualizado.